Deputados criticam André Fernandes por declarações polêmicas sobre pandemia e pedem punição

Processado por quebra de decoro parlamentar, o parlamentar do PSL se envolveu em polêmicas sobre a pandemia no Ceará. Assembleia realizou a primeira sessão não deliberativa remota nesta quarta (13)

O deputado estadual André Fernandes (PSL) foi alvo de críticas da maioria dos parlamentares, durante sessão virtual da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (13). O parlamentar se envolveu em declarações polêmicas e informações falsas sobre a pandemia da Covid-19 no Ceará, além de acusações contra outros deputados, sem comprovação.

Na sessão, deputados cobraram a votação de punição a André Fernandes no processo que tramita contra ele na Assembleia por quebra de decoro parlamentar, após ter acusado, em 2019, o deputado Nezinho Farias (PDT) de integrar facção criminosa. O Conselho de Ética da Casa recomendou a suspensão por 30 dias do mandato do deputado do PSL.

A pressão de parlamentares por uma resolução do processo aumentou depois de declarações polêmicas de Fernandes sobre o novo coronavírus e de acusações recentes que ele fez contra outro deputado – Osmar Baquit (PDT) – de envolvimento do pedetista com uma quadrilha criminosa no Estado.

Representação

O PDT já anunciou que prepara nova representação contra André Fernandes no Conselho de Ética por quebra de decoro. Na sessão desta quarta, Osmar Baquit negou as acusações e disse que vai acionar a Justiça contra o deputado do PSL.

“Deputado das fake news, você disse que eu tinha ligações com facções criminosas. É mentira. Não respondo a nenhum processo na minha vida. Estou entrando com um processo (na Justiça) para você provar. Falo para a presidência da Casa, temos que marcar (votação de punição a André), a sociedade cobra”.

André Fernandes (PSL), por sua vez, afirmou não ser “fake news” as acusações contra Baquit e defendeu uma censura verbal ou escrita como punição a ele no processo que enfrenta na Casa.

“Acho que seria suficiente, o caso Nezinho é superado. O que cheguei a falar do deputado Osmar Baquit, que vinha me provocando nas redes sociais, é fato público. Está no Tribunal de Justiça, MP, nos maiores portais de notícia, fotos do deputado com gente ligada aos pipocas em Quixadá. Não estou criando fake news”.

Críticas

Durante a sessão, outros deputados criticaram André Fernandes pelas declarações polêmicas sobre a pandemia. Em uma postagem nas redes sociais, ele acusou o secretário de saúde do Estado, Dr. Cabeto, de falsificar atestados de óbito para Covid-19. Em outro post, afirmou que o número de mortes por doenças respiratórias neste ano é menor, se comparado a mesmo período de 2019. A rede social detectou como sendo falsa a informação.

Renato Roseno (Psol) foi o primeiro a criticar o parlamentar. “André Fernandes não só caluniou o Cabeto, mas a todos os profissionais de saúde que estão cuidado das pessoas e se infectando. Não podemos, como Poder Legislativo, ter um membro divulgando desinformação”.

Para Elmano de Freitas (PT), a intenção do colega é fazer disputa política. “Essa Casa está correta em defender que seu mandato (de André Fernandes) seja suspenso e está claro que temos que avançar mais pelo bem do convencimento de que não se pode fazer política mentindo”.

O líder do Governo na Assembleia, deputado Júlio César Filho (Cidadania), defendeu a comprovação das acusações. “Defendo que tudo deve ser investigado, porque o que nós levamos para a tribuna temos que provar. Temos que honrar o cargo que a população nos deu, independentemente dos votos”

 

Fonte:diariodonordeste